DNA DE HUMANOIDE ACHADO NO CHILE É HUMANO

 
 
Um teste de DNA feito no corpo mumificado de um humanoide de 15 centímetros mostrou que ele se trata de um ser humano, e não de um alienígena, como alguns ufólogos acreditavam ser possível.

O resultado foi apresentado por um documentário lançado na noite de segunda-feira (22) nos Estados Unidos. “Sirius” era um filme aguardado com ansiedade pela comunidade ufóloga, que pode ter ficado decepcionada com as conclusões científicas.

O “humanoide do Atacama” foi encontrado na cidade de La Noria, no norte do Chile, em 2003. Seu tamanho muito pequeno chamou a atenção de ufólogos, que acreditavam que poderia ser de outro planeta.

A curiosidade motivou a produção do filme. Entre outras investigações relacionadas à ufologia, o documentário levou a pequena múmia para análises de DNA em um laboratório da Universidade de Stanford, no estado americano da Califórnia.

“Posso dizer com absoluta certeza que não é um macaco. É um humano – mais próximo aos humanos que aos chimpanzés. Viveu até entre seis e oito anos. Obviamente, respirava, comia, metabolizava. A questão é saber o tamanho que ele tinha quando nasceu”, afirmou Garry Nolan, chefe da equipe responsável pela experiência, citado por reportagem do site “Huffington Post”.

Agora, Nolan pretende se aprofundar nas pesquisas para saber mais sobre a múmia, principalmente para entender por que essa criança era tão pequena. Por enquanto, ele afirmou que o ser tem traços dos indígenas da região e provavelmente viveu no século passado. Mais informações devem ser fornecidas em um artigo científico a ser publicado no futuro.

Fonte: G1

 

SUS PASSA A REALIZAR CIRURGIA PLÁSTICA DE MAMA DEPOIS DE RETIRADA DO CÂNCER

 
 
SUS passa a realizar cirurgia plástica de mama depois de retirada do câncerO Sistema Único de Saúde (SUS) passa a realizar, a partir desta quinta-feira (25), a cirurgia plástica reparadora de mama imediatamente após sua retirada por decorrência de câncer. De acordo com a portaria publicada no Diário Oficial da União, caso não seja possível a reconstrução imediata, a paciente deve manter o acompanhamento médico e se submeter à cirurgia assim que alcançar as condições clínicas necessárias. A lei prevê que a cirurgia reparadora seja feita nas duas mamas, para garantir simetria e reconstrução de aréolas e mamilos. Em março, quando o projeto foi aprovado no Senado, a relatora da matéria, senadora Ana Amélia (PP-RS), ressaltou que a iniciativa vai beneficiar sobretudo as mulheres mais pobres. De acordo com a senadora, o projeto aperfeiçoa a legislação, ao concretizar um direito já previsto em lei, para que as mulheres possam contar com a reconstrução da mama em casos de mutilação devido ao câncer.

 

 

 

bahianoticias

Mensagem


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!